quinta-feira, 5 de março de 2009

Transigir

verbo TRANSIGIR. Segundo o “Aurélio”, transigir significa chegar a acordo, ceder, condescender, contemporizar. Daí vem palavras como “transigente” e “intransigente” que se costuma usar muito para indicar alguém mais ou menos ou nada flexíveis em suas posições. No mundo jurídico, com freqüência se utiliza a expressão “transigir” para se referir a situações em que alguém abre mão de parte ou da totalidade de um direito para conseguir alguma outra coisa. Embora o caminho fosse perseguir o direito, o sujeito ou sujeita preferem abrir mão dele ou porque é muito difícil conseguir ou porque o custo seria muito elevado ou porque levaria muito tempo e quando se conseguisse, já não valeria a pena. Um amigo meu costuma dizer que se alguém se aproxima com um revolver e pede o nosso relógio, o melhor é entregar. Isso não quer dizer que se esteja de acordo com o pedido, mas há algo de maio valor em jogo: a nossa pele. Aí, o melhor é transigir.

Transigir. Essa é a palavra. Até que seria bom aproveitar essa onda da reforma ortográfica para re-visitar o verdadeiro significado desse verbo. Quem sabe a gente começa a colocar os limites necessários. Sim, porque, transigir a toda hora não é transigir, é transgredir.

fonte: Parece, só parece

6 comentários: